• Rafael Oliveira

Rivaroxabana em derrames cerebrais



Rivaroxabana e AVC

Uma das grandes causas da ocorrência de acidentes vasculares cerebrais (AVC) isquêmicos é a fibrilação atrial. Essa nada mais é que um desarranjo cardíaco que favorece a liberação de pequenos amontoados celulares chamados de trombos. Esses, livres na circulação, navegam tranquilamente até encontrar um vaso muito pequeno por onde não conseguem passar. Assim, entopem o fluxo sanguineo e se dá a isquemia. O principal fármaco, usado durante décadas, para prevenir novos trombos é a varfarina. Essa é um anticoagulante oral que interfere nos elementos da coagulação dependentes da vitamina K. Mesmo que desempenhe efeitos favoráveis, possui posologia complicada e necessita de constantes controles laboratoriais para evitar um maior desarranjo sangüíneo. Desse modo, novas drogas têm sido estudadas para facilitar o consumo por pacientes dependentes de tal terapia. E, entre elas, destaco a rivaroxabana, dabigatrana e apixabana. A primeira atua no fator Xa na cascata de coagulação. Seu efeito anticoagulante não é inferior ao da varfarina e ambas possuem taxa de sangramento intracraniano semelhante. Tal conclusão foi obtida através de um estudo com 14.264 participantes chamado de ROCKET-AF (1). Entre as vantagens desse novo fármaco podemos destacar a facilidade de administração e de controle, visto que não são necessários exames seriados para verificar seus efeitos no sangue. Desse modo, a rivaroxabana é uma ótima alternativa para substituir a varfarina. Cabe destacar que a apixabana possui menor índice de sangramentos quando comparada aos outros medicamentos de seu grupo.

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26062914

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23677801

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26839968

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25337613

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22787066

Abaixo destaco tabela que demonstra como os órgãos reguladores do Brasil estão classificando tal fármaco.


Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC)


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo