• Rafael Oliveira

Posso beber vinho ou espumante em uma dieta?


Posso beber vinho ou espumante em uma dieta?

    Sempre que alguém inicia uma dieta low carb ou tenta ser mais agressivo optando por uma alimentação cetogênica, a primeira dúvida que surge é a possibilidade de ingerir bebidas alcoólicas. A bebida não irá sabotar a minha dieta? Geralmente, alimentos possuem as famosas tabelas nutricionais que ajudam a orientar a quantidade de carboidrato presente em sua composição. Já as bebidas não. E a internet possui uma grande discrepância de valores, o que deixa o entusiasta dietético louco. Foi por isso que resolvi falar sobre essa situação. Quero facilitar sua vida no universo low carb. Para não sobrecarregar ninguém com muita informação e números, vou dividir as bebidas em alguns tipos e falarei delas em posts separados. E para iniciar, vamos esclarecer como funciona o vinho nas dietas. Vou englobar nesse grupo os saudados espumantes. E em outro momento será a vez da cerveja e dos destilados.

    Primeiramente, acho de suma relevância estabelecer como se define a quantidade de bebida em uma taça. Até porque o volume que será ingerido irá definir o que você está consumindo de carboidrato. Uma taça de vinho possui, em média, 150ml. Existe uma variação aceita visto que a OMS preconiza 100ml, no Brasil se usa a medida de 140ml e nos EUA 150ml. Já no Reino Unido, uma taça de vinho tem 175ml. Por questões de praticidade, inclusive na hora de servir, considero que a medida americana é a mais inteligente. Se uma garrafa de vinho possui, geralmente, 750ml, ao colocar 150ml em uma taça teríamos a cada garrafa 05 taças. Qualquer outro valor adotado irá gerar uma sobra. Talvez, seja conveniente para o vendedor, mas na hora de estabelecer a quantidade de carboidrato ingerido se torna muito mais dificil.

   De modo geral, os vinhos tintos, brancos e espumantes são divididos em três modalidades: secos, semi secos e suaves. Os secos são os que contém a menor quantidade de carboidratos e esse valor gira em torno de 3 a 4 gramas de carboidrato por taça. Já os suaves contém mais açúcar em sua composição o que se reflete em, mais ou menos, 4 a 10 gramas de carboidrato por taça. Os meio secos possuem uma medida intermediária. Em outras palavras, pode-se perceber que, por maior segurança, é permitido tomar somente os vinhos e espumantes secos quando se pensa em uma dieta low carb. Mesmo assim, a moderação é a melhor escolha. Um outro tipo de vinho bastante consumido são os vinhos de sobremesa, sendo o mais famoso o vinho do Porto. Essas bebidas licorosas contém mais açúcar em sua composição, pois o processo de fermentação é interrompido pela adição de aguardente o que faz com que o açúcar das uvas não seja transformado completamente em álcool. Assim, uma taça de, mais ou menos, 100ml de vinho de sobremesa contém entre 9 e 14 gramas de carboidrato.

    Portanto, quando você optar por uma alimentação com baixo indice de carboidratos é possível sim ingerir vinhos e espumantes, desde que eles sejam secos. E lembre-se. Apesar da baixa quantidade de carboidratos, modere na ingesta, pois quanto mais você beber, mais carboidrato estará ingerindo.


· Vinho tinto seco (150ml) – 3 a 4 gramas de carboidrato.

· Vinho branco seco (150ml) – 3 a 4 gramas de carboidrato.

· Vinho rosé seco (150ml) – 3 a 4 gramas de carboidrato.

· Espumante seco – brut (150ml) – 3 a 4 gramas de carboidrato.

· Vinho tinto suave (150ml) – 4 a 10 gramas de carboidrato.

· Vinho branco suave (150ml) – 4 a 10 gramas de carboidrato.

· Vinho rosé suave (150ml) – 4 a 10 gramas de carboidrato.

· Espumante suave – demi sec ou moscatel (150ml) – 4 a 10 gramas de carboidrato.

· Vinho de sobremesa (100ml) – 9 a 14 gramas de carboidrato.

9 visualizações
Dr Rafael Oliveira
2020 - Todos os direitos reservados
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

UA-77380970-1