DOR CERVICAL OU CERVICALGIA

O que é dor cervical ou cervicalgia?

     A dor cervical é outra queixa comum em consultórios médicos. Pode ser bem localizada ou irradiar gerando a conhecida cefaléia tensional. Fato é que para compreendê-la de um modo mais adequado necessitamos ter entendimento de sua anatomia. A coluna cervical é formada por 7 vértebras. Para questões didáticas empregamos a elas números. Ou seja, começa na C1 e vai até a C7. A primeira vértebra cervical é conhecida por atlas e a segunda por áxis. Essa possui um dente chamado de processo odontóide. A função dessa estrutura é articular a coluna com o crânio permitindo movimentos de rotação. Entre as vértebras encontramos  os discos intervertebrais. Funcionam como um amortecedor. Todo esse complexo sistema é unido e fixado por ligamentos e articulado por estruturas conhecidas por facetas. A musculatura que envolve a região desempenha importante papel de estabilidade. Então, pode-se perceber que existem vários motivos para o início de uma cervicalgia.

Clínica e Diagnóstico

      As dores cervicais possuem, didaticamente falando, dois tipos. O primeiro é conhecido por dor osteo muscular ou musculo esquelética. É causada por degeneração e desgaste da coluna ou por contraturas e enfraquecimento muscular secundários ao excesso de peso, falta de exercícios físicos e cuidados inadequados. A falta de postura  e o tabagismo são ícones de desprezo com a boa saúde da coluna. O segundo tipo é a dor radicular. Essa está vinculada a patologias que causam compressão ou danificam nervos ou a medula. Os sintomas dependerão da localização da lesão. De modo geral, pode ocorrer déficit de força e de sensibilidade, principalmente, em braços e mãos.  Um exemplo característico é a hérnia de disco. O diagnóstico é obtido através de consulta médica onde será avaliada a condição neurológica e solitado um exame de imagem, como a ressonância magnética. É importante relembrar que a grande maioria das pessoas apresenta resolução espontânea do quadro álgico dentro de, em média, um mês. Mesmo que isso ocorra, a avaliação neurocirúrgica é essencial. Várias doenças tem evolução silenciosa. Ou seja, mesmo na ausência de dor elas progridem. E se o diagnóstico não for obtido com brevidade pode representar mau prognóstico e maior dificuldade de tratamento. Portanto, caso apresente dor cervical procure já um neurocirurgião.

Tratamento

     O tratamento depende muito da causa da dor cervical. Quando o problema é osteomuscular  indica-se realizar exercícios físicos para reforço muscular bem como analgesia com medicamentos. O uso de calor local também é de grande valia. Hoje em dia, existem técnicas para infiltração ambulatorial que apresentam ótimo resultado. Estudos também sugerem que massagens realizadas por profissionais capacitados podem ter boa resposta clínica. Portanto, existe grande gama terapêutica para alívio da dor cervical. Realize sua consulta para verificar o que será mais adequado para você. Caso trate-se de radiculopatia, existe grande possibilidade da terapia ser cirúrgica. Entretanto, com o avanço de técnicas operatórias, muitas vezes, é possível realizar um procedimento minimamente invasivo. Faça uma avaliação detalhada do seu caso. Quem sabe o tratamento é mais simples do que você imagina?

Rafael Oliveira - Médico Neurocirurgião e Cirurgia de Coluna

Porto Alegre - RS

Dr Rafael Oliveira
2019 - Todos os direitos reservados
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

UA-77380970-1