CORDOMA

O que é um cordoma?

     O cordoma é um tumor raro, remanescente da notocorda primitiva. Pode se originar em qualquer local do neuroeixo, mas tendem a se agrupar nas duas terminações: 35% cranialmente na região do clivo e 53% na coluna na região sacrococcígea. A ocorrência de metástases é incomum, mas o índice de recorrência é alto (85%). Histologicamente, são tumores malignos de baixo grau. Possuem crescimento lento e são caracterizados pelas células fisalóforas.

Clinica e diagnóstico dos cordomas

    Clinicamente, os cordomas craniais produzem paralisia de pares cranianos e os sacrais causam dor, distúrbios esfincterianos ou sintomas radiculares por compressão de raízes nervosas. Os achados radiográficos característicos são destruição lítica de tecido ósseo, sendo que a biópsia guiada por tomografia pode definir o diagnóstico.

Tratamento dos cordomas

     O tratamento dos cordomas envolve excisão ampla em bloco com radioterapia pós operatória, embora a eficácia seja temporária. Caso haja comprometimento de raízes sacrais pode ocorrer incontinência esfincteriana. A radioterapia com feixe de prótons é mais efetiva que a convencional, mas mais difícil de ser encontrada.

Rafael Oliveira - Médico neurocirurgião e coluna vertebral

Porto Alegre -RS

Dr Rafael Oliveira
2019 - Todos os direitos reservados
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

UA-77380970-1