PREPARAÇÃO DE TOXINA BOTULÍNICA (BOTOX)

Considerações

     Talvez a preparação da toxina botulínica para o uso consista na parte mais delicada do tratamento. Caso o produto seja reconstituído de maneira equivocada, ele pode ser inutilizado, perdendo as características necessárias para o bom resultado terapêutico. Desse modo, saber prepara-lo é momento crucial para a aplicação.

Material necessário
  • 01 frasco de toxina botulínica tipo A com 100 unidades (botox);

  • 01 agulha 22G;

  • 01 agulha 18G de 25mm;

  • 02 agulhas de Lebel 30G de 4mm;

  • 01 seringa de 10ml;

  • 02 seringas de insulina com agulha zero resíduo;

  • 01 soro fisiológico 0,9% (SF 0.9%) com 10ml;

  • 01 par de luvas esteris.

Preparação da toxina botulínica
  1. Coloque as luvas esteris;

  2. Abra a tampa do vidro da toxina botulínica sem retirar a proteção de borracha. O contato com o ar pode contaminar o produto pois ele é armazenado a vácuo;

  3. Nesse ponto existem duas maneiras de proceder. O frasco é embalado a vácuo. Portanto, possui propensão a aspirar com vigor qualquer liquido que seja injetado em seu interior. Caso o SF seja dispensado com turbilhonamento, as moléculas de toxina serão inutilizadas. Portanto, alguns experts recomendam a inserção da agulha 22G para dar fim ao vácuo a mantendo até o término da preparação. Outros preferem conduzir a reconstituição sem alterar a composição interna do frasco. Desse modo, deve-se ter extremo cuidado ao introduzir-se a seringa com SF. O êmbolo deve ser segurado pois caso contrário o liquido será literalmente aspirado para o interior do recipiente, inutilizando o produto;

  4. Aspire 2ml de SF 0,9% com a seringa de 10ml e com a agulha 18G;

  5. Introduza a agulha 18G no protetor de borracha do vidro de toxina botulínica em um ângulo de 45 graus com o bisel voltado para cima e para o vidro lateral do recipiente. Cuidado se o vácuo não foi desfeito previamente para não ocorrer uma aspiração súbita. Segure o êmbolo da seringa;Caso o vácuo tenho sido mantido vá soltando lentamente o êmbolo da seringa, liberando o liquido gota a gota contra a parede lateral do frasco. Se o vácuo foi desfeito, pressione lentamente o êmbolo para gotejar na parede lateral do vidro;

  6. Ao terminar, retire a seringa mantendo a agulha 18G (servirá para posterior aspiração do liquido). Caso tenho desfeito o vácuo, retire a agulha 22G;

  7. Faça movimentos circulares lentos com o frasco o segurando pela tampa por, aproximadamente, 60 segundos;

  8. Deixe-o descansar por 1 minuto na geladeira entre 2 e 8 graus;

  9. Aspire 1ml do conteúdo com uma seringa de insulina sem a agulha utilizando a já inserida 18G. Evite movimentos bruscos ou devoluções grosseiras do liquido para o interior do frasco que possam causar turbilhonamento. Preencha por completo a seringa. Um frasco de toxina botulínica de 100 unidades terá produto para duas seringas;

  10. Coloque ao invés da agulha de insulina a agulha de Lebel 30G de 4mm para iniciar o tratamento no paciente. Mesmo que a agulha de insulina também sirva para a aplicação, a de Lebel tem bisel trifacetado o que torna a aplicação mais fácil e reduz a dor do paciente. Atente para colocar a agulha na seringa com o bisel voltado para baixo e os números da seringa para cima. Facilita a visualização para aplicar;

  11. O produto está pronto para o uso.

Cuidados
  1. Como foram diluídas 100 unidades em 2ml, cada 1 ml terá 50 unidades de toxina;

  2. A agulha de insulina marca em unidades. Portanto, ela pode receber 1ml e marcará 100 unidades. Essas 100 unidades da seringa representam 50 unidades de toxina botulínica;

  3. O quadro a seguir demonstra as equivalências mais utilizadas no prática clinica.

 

 

Observações
  1. Existe frasco de toxina botulínica que contêm 200 unidades do produto. Nesse caso, segue-se o mesmo protocolo de diluição mas usa-se 4ml de soro fisiológico;

  2. A toxina botulínica deve ser mantida a 2 a 8 graus ou congelada com temperatura inferior a 5 graus negativos;

  3. O produto reconstituído deve ser usado em até 72 horas e armazenado entre 2 a 8 graus.

Orientações após a aplicação
  1. Não se abaixar por 2 a 3 horas.

  2. Não massagear as áreas infiltradas por 2 a 4 horas;

  3. Não se deitar nas próximas 2 a 4 horas;

  4. Evitar atividade física por 2 a 4 horas.

  5. Vale ressaltar que não existe comprovação que tais atitudes pós procedimento interfiram no efeito da terapia. Mas vale a pena seguir por precaução.

Rafael Oliveira - Médico neurocirurgião e cirurgia de coluna vertebral
Porto Alegre - RS
Dr Rafael Oliveira
2019 - Todos os direitos reservados
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

UA-77380970-1