• Rafael Oliveira

Anticoagulação e neurocirurgia de urgência. O que fazer?


    Em atendimentos de emergência neurocirúrgica muitas vezes o médico se depara com um caso onde há necessidade de intervenção mas o paciente é, por inúmeros motivos, anticoagulado. Ou seja, faz uso de medicamentos com o intuito de dificultar a coagulação o que facilita sangramentos sem controle. Nesse momento, surge a dúvida. O que fazer? Está contra indicada a cirurgia? Posso reverter a anticoagulação e operar mais tarde? Geralmente, os médicos optam por reverter o status de anticoagulado e postergar a cirurgia para o momento em que os fatores de coagulação atinjam níveis mais próximos do normal. Intervenções neurocirúrgicas são delicadas e tendem a sangrar. Caso o organismo não esteja apto a “colaborar” com a hemostasia os resultados podem ser muito mais catastróficos do que simplesmente contra indicar o procedimento. Dessa maneira, frente a necessidade de efetivar algum procedimento neurocirúrgico, o médico deverá iniciar medidas para reverter a anticoagulação.


1) Suspender a droga anticoagulante (varfarina ou femprocumona);


2) Se o RNI estiver maior que 1,3deve-se prescrever:

· Vitamina K 10mg EV

· Complexo protombinico (CPT) 3 frascos (1.500) UI EV em 10 minutos.

· Repetir o TP / RNI em 30 minutos


3) Se o RNI se mantiver acima de 1,3deve-se prescrever:

· Complexo protombinico (CPT) 3 frascos (1.500) UI EV em 10 minutos.

· Se não tiver CPT – infundir plasma fresco congelado 4 bolsas em 20 30 minutos


4) Em qualquer momento que o RNI estiver abaixo de 1,3 está liberado para cirurgia se indicado.

0 visualização
Dr Rafael Oliveira
2019 - Todos os direitos reservados
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle

UA-77380970-1